Fique por dentro das novidades do
Mercado Imobiliário

Condomínio digital: conheça as 6 principais tecnologias

Condomínio digital

É inegável que o setor voltado ao desenvolvimento de tecnologias para condomínio digital tem se expandido nos últimos tempos. Atualmente, são incontáveis as alternativas que visam ampliar o nível de eficiência dos serviços e reduzir o dispêndio de recursos que poderiam ser mais bem empregados em melhorias e investimentos.

Essa afirmação é, inclusive, especialmente verdadeira no que diz respeito à garantia de uma maior segurança para os residentes de condomínios. Afinal, diante da necessidade de oferecer uma maior proteção aos moradores, a adoção de soluções tecnológicas se mostra essencial, sobretudo para o monitoramento e o controle de acesso aos locais.

Você saberia dizer quais são as principais tecnologias abarcadas por esse conceito de condomínio digital? É sobre isso que vamos falar neste post. Continue a leitura e fique por dentro!

1. Cerca elétrica sensorial

A cerca elétrica convencional — aquela popularmente conhecida e vista em grande parte dos empreendimentos residenciais — está bastante presente na maior parte dos sistemas de segurança prediais. Ela é uma estrutura bem simples, que tem o intuito de impedir o acesso ao espaço por meio de choques, inibindo invasões.

Um primeiro avanço em relação a isso ocorreu com a inserção desse recurso no sistema de alarmes. Assim, uma sirene passa a ser disparada, havendo também o envio de um alerta para a central de controle e segurança do condomínio.

Contudo, uma grande evolução do sistema se deu com a cerca elétrica sensorial, que detecta movimentações que ocorrem muito próximas aos muros. Isso se dá pelos sensores infravermelhos, mesmo quando inexiste uma cerca elétrica tradicional.

2. Portaria remota

Os avanços tecnológicos que ocorreram nos últimos anos passaram a permitir um controle de alta eficiência nas portarias condominiais sem nem mesmo demandar a presença de um porteiro físico no local. Essa possibilidade, é claro, viabilizou a diminuição dos custos operacionais e, em simultâneo, tornou os espaços residenciais bem mais seguros.

Geralmente, o que existe é um sistema que é composto por equipamentos eletrônicos bem integrados e uma espécie de "portaria virtual" que faz uso de uma conexão com a internet para manter a comunicação com uma central de monitoramento remota.

No entanto, é válido dizer que essa alternativa pode ser mais indicada para lugares que, ainda que exijam um monitoramento contínuo, tenham um baixo fluxo de entrada e saída de pessoas.

3. Reconhecimento facial por imagem

Esse recurso representa um dos maiores avanços tecnológicos dos últimos tempos. O reconhecimento facial acontece por meio de câmeras que, a cada atualização, têm a performance melhorada, por meio de inteligência artificial.

Assim, a qualidade das imagens captadas torna-se maior e o acompanhamento visual é facilitado. Além disso, essa solução pode ser instalada em qualquer ponto de observação, permitindo que se reconheça cada indivíduo que circula pelas áreas do condomínio.

4. Drones com câmeras acopladas

Os drones com câmeras vêm se popularizando, principalmente em razão da sua versatilidade, haja vista que apresentam muitas possibilidades de uso. Mas, em se tratando da concepção de condomínio digital, essa alternativa se mostra bastante útil — e até sofisticada —, já que a grande capacidade de mobilidade viabiliza fazer gravações panorâmicas, por exemplo.

Esses equipamentos são incríveis não apenas por sobrevoar o espaço condominial interno, mas também por monitorar qualquer movimentação atípica e/ou suspeita que ocorra nas proximidades do empreendimento.

5. Sistema de identificação de placas

Esse tipo de sistema tem se mostrado de grande utilidade para viabilizar o controle automatizado da entrada e da saída de veículos nos condomínios residenciais — sobretudo naqueles em que há um maior fluxo. Por meio dele, é possível identificar os carros cadastrados (geralmente, pertencentes aos condôminos) e monitorar eventuais movimentações de automóveis suspeitos e/ou desconhecidos.

Inclusive, se houver interesse em investir nessa possibilidade, a partir de uma autorização oficial, pode haver uma integração da solução com os bancos de dados de órgãos de trânsito. Com isso, há a chance até mesmo de identificar veículos que tenham sido roubados/furtados ou que tenham quaisquer associações com práticas criminosas.

6. Controle remoto com botão de pânico

Essa tecnologia é uma evolução dos tradicionais controles que acionam a abertura e o fechamento dos portões de entrada dos condomínios, pode-se assim dizer. Com esse recurso, quando o botão de pânico é apertado pelo morador, a central de vigilância do local é imediatamente alertada com o intuito principal de evitar situações de rendição de condôminos, por exemplo.

Por que é interessante empregar tecnologia avançada para a segurança dos condomínios?

Houve um tempo em que, nos espaços residenciais, apenas era possível contar com barreiras físicas para tornar os locais mais seguros, como muros altos, as já citadas cercas elétricas e até os vigilantes — que se alternavam em turnos, de modo que o empreendimento permanecesse monitorado 24 horas.

Porém, como dito, a tecnologia avançou exponencialmente desde então, trazendo inúmeras possibilidades para entregar uma sensação de maior proteção aos moradores.

Para além do benefício de elevar o nível de segurança dos condomínios, entretanto, a consequência direta desse tipo de investimento — que se trata de tornar as edificações ainda mais atrativas aos olhos das pessoas, fazendo com que haja cada vez mais interessados em comprar ou locar as unidades residenciais do empreendimento — torna a implantação desses recursos ainda mais interessante. Ou seja, embora haja custos envolvidos, as vantagens resultantes se mostram compensatórias.

Não resta dúvida de que são incontáveis as soluções tecnológicas que objetivam elevar a segurança dos espaços residenciais e que compõem o que podemos compreender como condomínio digital. Ainda que a adoção desses recursos exija algum investimento inicial, os benefícios da implementação fazem valer a pena.

Afinal de contas, quando se trata de manter um condomínio digital, não apenas o empreendimento se torna um local mais seguro, mas também passa a ser mais considerado como uma opção de moradia por quem prioriza essa sensação de proteção. Isso porque, hoje, esse é um requisito essencial, que passa a ser comum entre os residentes desse tipo de residência.

Então, gostou de conhecer os recursos de condomínio digital? Aproveite a visita ao blog e informe-se também sobre como elaborar um cronograma de manutenção para o condomínio!

  • Created on .

Mantenha-se atualizado com notícias, inspirações e eventos



ERP completo para sua imobiliária

Soluções                           Sobre


Social


Copyright 1989 - - Alterdata Software - Todos os Direitos Reservados